Hestia (Vesta) – Deusa do fogo e do lar | Mitologia Grega

Considerada uma das três deusas gregas que eram “puras” e virgens, Hestia remetia bem a figura da família, da casa, do estado e da arquitetura, sendo conhecida como a deusa do lar. Naquela época, uma lareira acesa era associada ao calor e pureza de um lar.

Dessa forma, também é conhecida como a deusa do fogo na mitologia grega. Na mitologia romana, é conhecida como Vesta.

hestia-mitologia-grega

Características de Hestia, a deusa do fogo

Hestia (Vesta) é tida como uma das doze divindades que habitavam o Monte Olimpo, sendo a responsável por toda a proteção do local. Devido ao fato de não manter relações e não ter filhos com outros deuses, sua presença nos mitos gregos não é tão presente.

Suas principais virtudes incluem: dignidade, calma, estabilidade, segurança, acolhimento e equilíbrio. Antigamente, as tochas eram acesas como uma chama viva em homenagem à Hestia, remetendo posteriormente a tocha dos jogos olímpicos gregos.

Origem 

A deusa do fogo e do lar é filha de Reia e Cronos. Como reza a história, Cronos engoliu seus filhos (incluindo Hestia), mas Zeus fez com que ele os libertasse.  Junto com seus outros irmãos, a deusa grega se juntou a Zeus no Monte Olimpo. Dentre eles, destacam-se Hera, Deméter, Poseidon e Hades.

Representação e história

Devido a conotação, Hestia frequentemente é representada como uma mulher usando um véu. Também é comum que ela carregue um ramo de flores nas mãos, sendo bastante gentil e amável. O fogo que a deusa grega carrega simboliza a proteção à família e ao povo, o sacrifício e a vida de toda a cidade.

Muitos a chamam de deusa da arquitetura pela habilidade em construir casas, pensando sempre nos lares – sendo bastante empática e com temperamento amável.

A deusa do fogo na mitologia grega

Por ser denominada como a responsável pelo lar, ela mantinha o fogo sagrado – tanto dos lares gregos quanto do próprio Monte Olimpo.

deusa-do-fogo-na-mitologia-grega

Tal fogo era responsável por deixar todo o lar aquecido, funcionando como base primária para cozinhar o alimento para as famílias – mantendo, assim, a paz e harmonia no lar. Devido a esse apelo familiar, mesmo que a deusa não fosse tão famosa, ela era a primeira a quem os sacrifícios eram oferecidos, sendo uma importante figura na vida da comunidade grega.

Por sempre proteger o Olimpo, Zeus era altamente grato pela lealdade, oferecendo o primeiro sacrifício público a ela. Desta maneira, sempre que uma pessoa fosse orar, seu nome devia ser o primeiro citado, recebendo a parcela inicial de cada sacrifício. Ainda, em todas as cidades haviam homenagens a ela, sendo honrada por toda a comunidade.

Criações de Hestia (Vesta) na arquitetura

Além de construir casas, Hestia também arquitetava templos. Todos eram compostos de maneira circular, vindo a proteger todos aqueles que estavam dentro dele (seus fiéis devotos).

Além desses feitos, ela não é muito relacionada com criações materiais, mas reflete o espírito familiar e acolhedor, mostrando que é possível encontrar a felicidade no pequeno convívio diário, mantendo a segurança, a paz e o conforto.

A mais referenciada das deusas gregas do olimpo

Em grego, Hestia significa “lareira”, representando bem as suas funções. Na mitologia romana, ela era tida como a deusa Vesta. Sua conotação também se refere a essência e ao coração, sendo verdadeira em tudo que faz.

Ela era tida como a “chefe das deusas”, sendo a mais reverenciada de todas as divindades – o que é bastante curioso, visto que hoje ela não é tão popular quanto os outros deuses gregos. Por esse motivo, muitos a chamam de “deusa esquecida”.

Sempre que uma cidade grega era fundada, os habitantes acendiam uma grande fogueira em homenagem à Hestia, acreditando na fiel proteção à nova cidade.

Templo-de-Vesta-hestia
As ruínas do Templo de Vesta (Hestia) em Roma

Curiosidades sobre Hestia, a deusa do fogo

Não existem muitas histórias relacionadas a Hestia, pois ela era pura e não teve relacionamentos amorosos ou filhos com outros deuses (ou mortais). Entretanto, podemos destacar as seguintes curiosidades:

  1. O cortejo à Hestia

Além de ser tida como a primeira opção para sacríficos da sociedade grega, Hestia era extremamente valorizada. A divindade era altamente cortejada por deuses e mortais, e principalmente Apolo e Poseidon. Ela era reconhecida por manter a sua virgindade perante Zeus, cumprindo com o papel de provedora dos lares. Sua serenidade e ingenuidade não gerou grandes expressões artísticas, apesar de ser altamente venerada.

  1. A manutenção da virgindade

    Conforme mencionado, sua beleza chamava a atenção de muitos deuses gregos, que sempre tentavam seduzi-la. Apesar disso, Hestia preferiu deixar de lado as armadilhas de aventura e romance, ficando a serviço de todas as famílias da comunidade. Mesmo que a deusa grega tenha sido pedida em casamento por deuses influentes, ela manteve sua virgindade protegida.

    As histórias contam que ela tentou se deixar seduzir várias vezes, incluindo uma tentativa de Priapo no meio da noite –  mas jamais se obteve êxito. A deusa do fogo e do lar nunca saiu do Olimpo, permanecendo pura e sem qualquer tipo de participação em lutas.

     

  2. Hestia era a guardiã da chave do Monte Olimpo 

Como Hestia era responsável pela proteção e conhecida como a deusa do lar, Zeus entregou a confiança a ela, deixando a chave do Monte Olimpo em suas mãos – a casa das grandes divindades.

 

Gostou de aprender sobre Hestia, (Vesta) a deusa do fogo e do lar na mitologia grega? Compartilhe!